Contabilidade - Consultoria - Planejamento Tributário
Entre em Contato: (11) 4411-1833
anima-01-01
Responsabilidade
e comprometimento
anima-02-01

planejamento tributário
com profissionais qualificados

Produtos e Serviços

Principais Dúvidas

Qual documentação devo enviar mensalmente para contabilidade

Mensalmente os documentos que toda empresa deve enviar para o contador são:

Notas fiscais (DANFE) de compra de mercadorias ou o arquivo NFE; Talões de Notas Ficais de Venda/Prestação de Serviço se houver ou o Arquivo da NFEs; Guias de Impostos pagas, Despesas Gerais da empresa; Extrato bancário das contas bancárias da empresa; as empresas obrigadas a entrega do SPEED fiscal enviar o arquivo, demais controles que possam auxiliar a contabilidade entre outros...
Como fazer para abrir uma empresa?

Todas as empresas possuem peculiaridades específicas quanto do inicio de suas atividades, dependendo principalmente da Cidade e Atividades que a empresa irá vir a exercer. Porém os documentos básicos para abrir uma empresa são os seguintes:

1-) Duas copias autenticadas do RG e do CPF dos sócios; 2-) cópia simples do "espelho do IPTU" do endereço da empresa; 3-) Copia simples do endereço dos sócios; 4-) Razão Social da empresa; 5-) Capital social e sua distribuição; 6-) Quem irá administrar a empresa; 7-) Relação de todas as atividades econômicas que a empresa irá exercer; entre outros...
Como mudar de contabilidade?

Toda empresa pode realizar a mudança da contabilidade de acordo com o seu critério. Para tanto é necessário solicitar por escrito ao contador a mudança e apresentar o novo contador responsável pela contabilidade, para cumprir as formalidades do Termo de Transferência de Responsabilidade Técnica, de que os artigos 7° do Código de Ética do Contabilista c/c artigo 24 inciso XXI do Estatuto dos Conselhos de Contabilidade, Resolução CFC 825/98.
Quais os principais regimes tributários?

No Brasil existem alguns tipos de regimes tributários que as empresas podem fazer sua opção a cada ano, entre eles citaremos somente os três principais regimes:

1-) Simples Nacional: A partir de 2015 todas as empresas poderão fazer a adesão ao regime do Simples, tendo como limitador somente o faturamento bruto que não poderá ultrapassar o limite de R$ 3.600.000,00 em 12 meses. Este regime tributário é de administração mais simplificada e sua principal vantagem é a isenção dos valores principalmente quanto ao INSS e os tributos federais, estaduais e municipais pagos em uma Guia denominada DAS no dia 20 do mês subsequente ao faturamento;

2-) Lucro Presumido: É o principal regime utilizado pelas empresas que possuem um faturamento acima de R$ 3.600.000,00 ou que não se enquadravam ao SIMPLES anteriormente a 2015 por sua atividade não ser permitida. A administração é mais complicada pelo fato de existirem diversos tributos e guias cada uma com um vencimento específico e com bases de cálculo específicas, que forçam o empresário a um grande esforço para compreensão e para execução de todas as obrigações acessórias impostas pelo governo.

Sua única diferença do Lucro real é que a base de calculo do imposto, assim como no Simples Nacional é o faturamento bruto da empresa, portanto não importando as despesas que a empresa tiver e seu prejuízo;

3-) Lucro Real: Idêntico ao lucro presumido só que a base de calculo dos impostos são diferentes e as despesas da empresa influenciam de maneira direta no calculo dos tributos. As empresas que estão obrigadas a realizar sua contabilidade nesta forma são empresas que faturam acima de R$ 40.000.000,00 ano, ou exerçam atividade obrigadas por algum orgão regulador.

Mas qualquer empresa pode realizar sua opção por esse regime tributário se assim desejar ser mais vantajoso. Geralmente são empresas do comércio que possuem um lucro brito antes do IR e CSSL menor que 8% do faturamento e possuam um estoque considerável.

Notícias Empresariais

Links Uteis

  • De olho no Imposto
  • Ministério do Trabalho e do Emprego
  • Simples Nacional
  • JUCESP
  • Nota Fiscal Eletrônica
  • Receita Vederal